terça-feira, 13 de agosto de 2013

Teia











Teço minha teia calma e serena, espero

Delicada de fios de quase seda, limpos e puros

Finos que nem percebes e verás, mas sentiras

Estou a te esperar sei que vais chegar

Pois a minha procura estas e logo me verás

Espero-te e a teia cresce fina quase invisível

Aguardo a ti meu doce companheiro

E a todos incautos que em minha teia colarem

Sonho contigo e nosso amor fatal e verdadeiro

Guardo provisões para no nosso lar

Minha linda teia macia te atrairá e então me veras

Teço minha teia calma e serena, cuidadosa e maneira

Sou viúva negra dona dos meus filhos

Que no meu ventre colocarás por amor a vida

A tua espera estou quando aparecerás querido?

Para nas minhas carícias gozares teus deleites finais

Rodaremos sem parar pela minha linda teia a namorar

E do teu amargo fim nem te lembraras

Pois encantado por mim a sonhar te cegaras

Feliz e extasiado estarás por a prole que deixaras

Dores não sentiras, pois dentro de mim estarás

Alimentaras nossos amados filhos, pois deles cuidarei

Os filhos que me deixarás e nosso rodear de amor na teia.

É lindo presente com o qual brindaras a vida

Nenhum comentário:

Postar um comentário