terça-feira, 4 de março de 2014

Armagedon












Eis que se abre a fronteira final

A quem a luz se negou ver

Para os que não amaram e perdoaram

Aos que a luz não viram brilhar

Nas trevas mergulharam

A escuridão será companheira

O sol não brilhara mais, pois se apagará

A Lua não terá mais luz, pois sumirá

As estrelas desapareceram

O céu não existira a vida acabará

As trevas nasceram com o fogo da destruição

Gélido e petrificado ficaras e esperaras

Pois a luz que um dia para ti apagou

Que soberbo te negaste a ver a verdade

Voltará para te dar uma nova chance

Passará por ti a te iluminar

E se ela seguires uma chance terás

Das trevas saíras pelo caminho da luz

Que o Pai mais uma vez te mostrara

Se a elas não aproveitares

Em vão terás tornado a vinda do Pai

Petrificado nas trevas ficaras

E no fogo arderás até o fim dos tempos

Tuas entranhas secaram nada serás

Múmia de pedra viraras a sombra

E a luz nunca mais veras

Só de trevas te alimentarás

Na escuridão permanecerás

E teus pecados pagarás

Não viste a luz do Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário