sexta-feira, 7 de março de 2014

Eu, tu, nos, todas as mulheres










Talvez vivida, por instante partida
Ora em partes inteiras
Vestida e desnuda
Forte ou fraca
Mulher de raça que abraça
Talvez o todo
Por ora pouco mais
Só seu mundo
Suas flores seus amores
Cobertos de cores
Talvez beije o solo
Em que todos pisem
Dê de comer a seus protegidos
Vista os desamparados
E ampare o mendigo
Talvez traga no seio
O leite de seus filhos
Que a todos alimenta e nutre
Pari a humanidade
Cria o mundo
Talvez na vida
Mulher, vistas o manto
De faces e agrades a todos
Os sofridos e esquecidos
Amados e queridos
Perdidos e encontrados
Talvez mulher
Corras de pés descalços
Pelas pedras do destino
Sangre a alma e vistas a dor da humanidade
Tragas o amor como remédio em teu destino.
Mulher talvez... Talvez Mulher...











Nenhum comentário:

Postar um comentário